domingo, 8 de março de 2015

Elias Leão Marceneiro: O maior fenômeno das redes sociais do nosso setor!

Tive a oportunidade de acompanhar um pouco da trajetória deste grande amigo e tenho o maior orgulho de escrever esta matéria sobre seu trabalho.


Marceneiro desde 1967 este camarada aprendeu a trabalhar com a marcenaria tradicional. Ele é da época que nem as simples buchas de naylon existiam, precisavam pedir para um pedreiro chumbar um sarrafo na parede para fixar armários ou usar a técnica da cunha de madeira socada a marretadas na parede. Naquela época madeira maciça, respigas, prensa, gabaritos diversos, compensado, folhas e fórmicas predominavam. Nesse tempo a seladora era passada
na boneca (chumaço de algodão ou estopa esfregado em madeira felpuda para compactar), era um trabalho extremamente artesanal e um verdadeiro exercício de vai-vem frenético. Pegar na bonequinha era trabalho de cabra macho! kkkkk


Ele teve uma grande marcenaria na Rua Nhatumani, São Paulo, SP onde ficou por 18 anos, de 1982 à 2000, era legalizada com Cetesb e tudo!!!



Conheci este camarada através da Comunidade do Orkut sobre Marcenaria que ele montou nos anos 90. Foi lá que sua trajetória nas redes sociais começou e hoje atingiu proporções fenomenais. Com certeza a matéria que a Revista Móbile, a maior revista do setor moveleiro da América Latina, em Abril de 2011 foi o que o alavancou, e muitas portas se abriram depois disso.


Adoro quebrar um pau com esse cara, sempre foi uma honra pra mim debater com ele sobre marcenaria. kkkkk Embora minhas raízes também sejam da marcenaria tradicional, obviamente por ser mais jovem sempre apelei pra uma pegada mais moderninha divergindo das ideias do Leão em muitos pontos, mas confesso que aprendi pra KCT com esse camarada e sou um fã incondicional do seu trabalho.

Nunca vou esquecer de uma vez que o Leão postou no perfil dele uma crítica aos Médicos Brasileiros naquela parada dos Cubanos que vieram trabalhar no Brasil e tal... Meu!!! Lotou de médicos lá criticando o cara e ele tava peitando todo mundo sozinho, os médicos falando difícil e ele na maior humildade mandando ver no debate FERVOROSO, quando ele me chamou pra briga quase cheguei tarde, mas deu pra dar uma voadora naqueles engomadinhos metidos à besta! kkkkkkkkkkkk FOI DAHORA!!! kkk Eu e o Leão comemos o psicológico deles, saíram sem argumentos! rsrsrs

(Foto tirada na ForMar 2013)


Ele foi convidado pelo SENAI a dar aulas de marcenaria e ajudou a alavancar com sua popularidade nas redes sociais os cursos que corriam o risco de serem extintos como o de Tapeçaria, por exemplo, que hoje possuem turmas de manhã, tarde e noite bombando. 
Mas como nada é pra sempre, depois de 3 anos acabou se desligando da instituição para se dedicar ao seu trabalho na Internet onde possui maior autonomia e hoje em dia consegue até lucrar mais com os eventos, aulas, patrocinadores, palestras, etc...


"No YouTube, passei dos 20 mil inscritos, são mais de 900 novos por mês. Quase um Milhão de minutos assistidos por mês. Média de 8 mil exibições por dia. Já passei a casa das 5 milhões de exibições, contando com videos que retirei do ar."



"Sim, hoje com meus patrocinadores, aliado aos meus cursos livres que estou conseguindo viver e praticamente ajudar mais. Devo crescer e muito estas ajudas, estou arrumando meu atelier para entrar mais ao vivo..."

Exemplo de um Hougout ao vivo: https://www.youtube.com/watch?v=952Ss8IGUxg

"Bom, estes projetos que tenho, em me firmar ainda mais nas ajudas gratuitas que me deram esta fama, isto nunca vou deixar de fazer!!!"


Confira todos os canais do Leão:











Atualização!!!


Postei este link no nosso Grupo Marcenaria BRASIL e o nosso moderador, o Jose Benedito Poletto, postou no debate gerado um desabafo daqueles de cair o cu da bunda que alfinetou TODOS os profissionais envolvidos ao ramo moveleiro desse nosso Brasil Varonil. heheheh

Utopia? Quem sabe...

Ele foi a pessoa que idealizou esta entrevista com o Elias Leão e uniu novamente nós dois depois de meses de afastamento por divergências banais! hehehe


Jose Benedito Poletto
Para mim foi uma honra juntar essas pessoas visto as criações do Luiz Mariano e o conhecimento técnico da referencia em marcenaria Elias Leão Marceneiro por mim hoje complementou o blog e os grupos de marcenaria. Quem sai ganhando com isso a marcenaria Brasileira ainda tenho um sonho que será criar juntos aos arquitetos, designers do grupo um design diferenciado, pois tudo o que foi produzido no Brasil foram copias e
criações vinda do exterior até os materiais que estamos usando tem origem no exterior tendo as maiores e melhores madeiras do mundo limitaram o trabalho aos contraplacados e foram introduzidas espécies como o pinus e eucalipto em nosso bioma sendo que possuímos madeiras com produção muito melhor e o mesmo tempo de crescimento sem nenhuma agressão ao ambiente.

Luiz Mariano:
Nossa Jose Benedito Poletto!! Agora você foi lá no útero da questão... Pelo amor de Deus, copia isso tudo que você postou agora e posta lá no blog nessa postagem do Elias pra ficar documentado esta GRANDE ALFINETADA em todos os profissionais relacionados ao setor moveleiro. FATO!!!

Jose Benedito Poletto:
Luiz Mariano fique a vontade para fazer isso pois temos tantos nomes famosos nesse grupo e muitos marceneiros capacitados a transformar o mobiliário brasileiro pois hoje as grandes multinacionais estão ditando o que podemos fazer e o que não podemos. Postei no grupo o ataque que sofreremos em nosso ganha pão, mas como a marcenaria e o design podem e devem se unir visando prevalecer a uma criação para um país tropical inclusive exportando peças com nosso conceito e não ser uma China de moveis e sim um celeiro de criações sem agredir o meio ambiente como vemos o maior desmatamento da Amazônia e suas madeiras sendo exportadas cruas para os outros paises ganharem dinheiro ao contrario uma cidade Brasileira se trabalharmos bem será a referencia mundial da criação e não Milão na Europa a ditar as regras para nós (peguei pesado kkk)

Gostei tanto que resolvi documentar aqui! hehehe


Autor desta postagem:
(MARCENEIRO)