segunda-feira, 27 de março de 2017

Projetos de Prancheta versus 3D:



Acabei ficando sem Notebook e apareceu este sobrado para criar uma proposta e orçamento. Tive que apelar pra velha prancheta empuerada e acabei matando saudades. Hehehe


Este foi o primeiro apê sem condomínio da mesma pessoa.







Daí o cliente revela que comprou dois apê no mesmo prédio e resolveu morar no maior agora.







Este serviço vai pra execução no fim do ano. Postarei a sequência aqui em breve, aguardem.

Obviamente o 3D possibilita discutir questões de decoração/revestimentos de forma mais eficaz, porém devemos nos ater aos resultados x necessidade, e neste caso o desenho à moda antiga foi bem vindo e possibilitou a apresentação dos conceitos por mim abordados. Fora que o processo criativo fica mais focado na planta baixa cabendo a perspectiva apenas melhor ilustrar as idéias. Show! Uma experiência/vivência de projeto diferente, nem melhor, nem pior, apenas diferente.
Assim seja! 
Amém!!!

Reformas que valem à pena fazer:

Pegar reformas vale à pena?
É lucrativo?
Queima o filme?

Pois bem...
Em verdade vos digo que em se tratando de cozinhas acho viável trocar as portas e tamponar a caixaria antiga, assim fugimos da insanidade de tentar retirar ou sobrepor o revestimento antigo com fórmica ou folha, situação essa totalmente inviável por N motivos.

Eis duas reformas que aceitei fazer e foram bem lucrativas:


Essa cozinha é da Dellano e tem 16 anos de uso. Usei o MDF Lino Piombo que possui uma textura Jeans show de bola, perfil puxador simples e troca de dobradiças e corrediças.

Sobre a possibilidade de queimar o filme, ou seja, perder moral no mercado, eu diria que não aceitar este tipo de serviço pode transmitir uma ideia de falta de humildade podendo minar a imagem da marcenaria. Situação esta que difere ao comparar à uma fábrica de móveis onde o cliente entende que este tipo de serviço não é o foco. Agora para pequenas marcenarias e autônomos pegar reformas pode ser além de lucrativo, uma excelente ferramenta de marketing/ indicações.

Antes:

Depois:


Esta outra usei um MDF da linha da Arauco sobre peças de loja de mais de 20 anos de uso.

Muitos podem criticar dizendo que aceitar fazer a reforma anula a possibilidade do cliente topar fazer uma cozinha nova. Em minha opinião, ao analisar o perfil do cliente, percebi que esta possibilidade seria remota, pois uma cozinha nova não estaria na lista de prioridades destes clientes, não agora, pois todos eles pretendem apenas fazer algo novo em uma futura suposta casa nova. Fato!!!